Avançar para o conteúdo principal

Leituras: A Elite, Kiera Cass


Título: A Elite
Autor: Kiera Cass
Editora: Lido Online
Nº de páginas: 174
Sinopse: “A Seleção iniciou-se com 35 raparigas. Agora, com o grupo reduzido a 6, a Elite, a competição para conquistar o amor do Príncipe Maxon é mais feroz do que nunca. 
Quanto mais perto America se encontra da coroa, mais se debate para perceber onde está verdadeiramente o seu coração. Cada momento que passa com Maxon é como um conto de fadas, instantes cheios de romantismo avassalador e muito glamour. Mas sempre que vê Aspen, o seu primeiro amor, é assaltada pelo desejo da vida que tinham planeado partilhar.
America anseia por mais tempo. Mas enquanto se sente dividida entre dois futuros, o resto da Elite sabe exatamente o que quer e a oportunidade de America para escolher está prestes a desaparecer.” –  Wook

Opinião: Resumo do livro pelo meu ponto de vista:
Imaginem isto dito pela querida, altruísta e revolucionária e a única cinco ainda em competição… América Singer!
“Ó não, eu amo o Aspen!” Encontra-se com o príncipe depois de um aviso pelo gesto secreto…. “Ó meu Deus… eu amo o Maxon!” Uns encontros nos corredores com o guarda Aspen, uma viagem de última hora do príncipe… “Eu amo o Aspen… ó espera, eu estou aqui pelo Maxon, mas… eu amo os dois.” Chora baba e ranho, faz uns comentários televisivos revoltantes para o rei, porque a America Singer é a única candidata à princesa com opinião pessoal e capaz de entender o mundo porque é uma cinco, o raio de uma cinco, embora já não seja cinco, mas sim três, foge de um ataque rebelde, como sempre, muito mal descrito, sobrevive para contar história e depara-se novamente com o seu grande dilema de vida: “Eu amo o Aspen, mas também amo o Maxon” e conclui, finalmente, que deve esforçar-se para amar o seu querido príncipe, com quem toda a gente sabe que ela vai ficar no final. Simplesmente não sabem a quantidade de páginas inúteis que terão de ler pelo meio para chegar a um final óbvio e aborrecido.
Ponto positivo do livro: é curto e a escrita continua simples… e não tem como piorar.

Comentários

  1. Deve ser giro! Parece mesmo um programa de televisão! Não conhecia...

    ResponderEliminar
  2. Eu até tinha curiosidade em relação a esta saga mas agora... Agora só os vou ler se, por acaso, estiverem na biblioteca ao pé de mim!

    ResponderEliminar
  3. Tenho umas amigas que já leram (e um amigo também) que tem uma opinião parecida, tenho intenções de o ler, está na minha "Lista de espera", mas por enquanto tenho de acabar o "Memorial do convento" do Saramago, e depois preciso de férias, aquela escrita dá cabo da cabeça de qualquer um... :(
    Beijinho,
    Laura

    http://semprelaurinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Eu andava com esses livros debaixo de olho mas depois de ler a tua opinião perdi um bocadinho o interesse...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

10 coisas para se fazer quando estás aborrecida(o) - sem ser dormir

1.Aprender uma língua estrangeira ou aumentar o teu vocabulário de uma que já estejas a estudar. Regra geral, o Inglês é a língua que salva vidas no nosso dia-a-dia, porém, aprender a comunicar num novo idioma é, literalmente, abrir caminhos para novos mundos. Eu falo fluentemente duas línguas – Português (nativa) e Inglês. Consigo comunicar quase sem problemas em outras duas – Espanhol e Italiano e consigo ler perfeitamente em Francês, mas já me é complicado falar. Ou seja, percebo e consigo ler em cinco idiomas distintos e é fantástico!        Se estiverem interessados experimentem sites como o Duolingo, ou aplicações como a RosettaStone
2.Aprender a cozinhar ou descobrir uma receita nova. Eu coloco isto na lista porque, quando estou sozinha, adoro cozinhar simplesmente para mim, pois é algo raro, visto que quase nunca estou por minha conta. Adoro andar pela net, especialmente pelo Pinterest em busca de novas ideias, ou possíveis alterações que possa fazer nas receitas que já conheço. Ge…

Vontades

Hoje despertei com vontade de mudar de penteado. De cara. Geralmente este desejo não passa disso, de um desejo. Porém, hoje foi uma necessidade. Contudo não o fiz. Todavia, para me livrar um pouco do peso que tenho em cima decidi apagar posts do blogue. Coisa que já queria fazer há muito, mas de que não tinha a certeza. Além disso, lavei-lhe a cara. Deixei-o mais leve e simples. E gosto. Amanhã cuidarei de mim. Livrar-me-ei do resto da roupa que não me faz falta, limparei o meu quarto e mudarei os lençóis da cama, embora tenha feito isso há uma semana atrás. Se tiver tempo, farei novas tranças, costurarei mais um casaco e verei um filme. Afinal, estou de férias e posso perder mais algum tempo antes de pegar nos apontamentos para estudar mais um pouco. Depois disso, e somente depois disso, poderei regressar aqui e encarar este espaço como meu, porque já não terei vestígios de algo que não me agrada. Sei que passo a vida em constantes mudanças, mas os meus dias são exactamente sobre isso: …